Saiba mais sobre Pepino Japonês

 O pepino é uma hortaliça de fruto, importante em todo o mundo, planta herbácea, trepadeira, dotados de gavinhas (órgãos filiformes que se enrolam para fixar no suporte) e seus ramos podem chegar a alguns metros de comprimento. As folhas são inteiras, cordiformes (formato de coração), ásperas ao tato na sua face inferior, verde-claras a verde-escuras. As flores são amarelas e monóicas, isto é, a planta produz flores masculinas e femininas, separadas na mesma planta. A identificação de flor feminina é fácil, porque na sua base, mesmo na fase de botão floral, já tem um frutinho, enquanto que na flor masculina não o tem.

  Para a produção de frutos, podem ocorrer fatos interessantes, como:

 

 

a) variedades ou híbridos que produzem grande quantidade de flores masculinas e femininas e as fecundações podem ocorrer com pólens produzidos na mesma planta ou de plantas vizinhas. O transporte dos grãos de pólen é feito pelos insetos, principalmente abelhas;

b) variedades ou híbridos que produzem quase que exclusivamente flores femininas (ginóicos). Nesse caso, há necessidade de se colocar algumas plantas de variedades fornecedoras de pólen na plantação, para que ocorra polinização como no caso anterior;

c) variedades ou híbridos que produzem frutos sem a necessidade de fecundação. São os partenocárpicos.

 

 

  Em geral, os pepinos têm formatos cilíndricos, alongados e inteiramente verdes ou verdes com manchas claras de diferentes tamanhos. Conforme variedades ou híbridos, ocorrem grandes variações no tamanho, comprimento, formato, coloração e sabor dos frutos, além de diferenças nas características vegetativas como porte, hábito de crescimento e ciclo. As plantas se desenvolvem e frutificam bem em condições de clima ameno a quente, solos férteis, ricos em matéria orgânica, solos com boa drenagem, profundos e com boa disponibilidade de água durante todo o seu ciclo. A planta não tolera solos encharcados e nem baixa temperatura. Para contornar o problema de baixa temperatura ou época de muita chuva no verão, os produtores têm produzido pepino em estufas cobertas com plástico. A diferença entre essas duas situações está no manejo da estufa. No frio, faz-se o fechamento lateral com uma cortina de plástico e abertura nas horas mais quentes do dia; enquanto que no verão, deixa-se sempre aberta lateralmente. Com esse procedimento, consegue-se produzir pepino o ano todo. A propagação é feita por sementes e as mudas são produzidas inicialmente em estufas e depois plantadas no local definitivo, no campo ou na estufa. Para a produção de pepinos de alta qualidade em estufa, principalmente o pepino tipo japonês, faz-se a enxertia em abóbora, porque apresenta várias vantagens, como vigor, aumento na produtividade e frutos de melhor qualidade. Os portas-enxerto mais usados são: Big Power, Hikari Power, Ikki, Kurotane, Tetsukabuto e Menina Brasileira. Dependendo de variedade ou híbrido, as plantas são tutoradas ou não (conduzidas, amparadas em suportes). As variedades e híbridos, disponíveis no mercado brasileiro, são muitos e agrupados em tipos, como aodai, caipira, japonês, indústria (conserva). Para caracterizar esses quatro tipos de forma bem simplificada, o tamanho e as cores dos frutos, na época da colheita, são tomados como base:

 

 

tipo aodai, frutos com 20 a 25 centímetros de comprimento e verde-escuros;

tipo caipira, frutos com 10 a 16 centímetros de comprimento e verde-claros, com manchas verde-escuras na região do pedúnculo;

tipo japonês, frutos com 20 a 30 centímetros de comprimento, finos e verde-escuros;

tipo indústria (conserva), frutos com 5 a 9 centímetros de comprimento e verde-escuros.

Calcular rota de ida.
de:
para:

Acessos

carregando...